A história centenária do Grupo Iochpe-Maxion sob a ótica de seus protagonistas.

João Carlos Silveiro

Em entrevista concedida ao Projeto Memória Iochpe em 15 de julho de 1996, o advogado João Carlos Silveiro compartilhou os principais momentos de sua atuação na evolução da empresa desde os anos 1970.

Francisco Antonio de Souza Manso

Francisco Antonio de Souza Manso começou cedo sua atuação na atual Amsted-Maxion, quando ela ainda tinha sua primeira razão social – FNV – Fábrica Nacional de Vagões. Formado engenheiro pela Unesp – Universidade Estadual Paulista, em 1977, no ano seguinte foi contratado pela FNV. Manteve-se na empresa após a aquisição pela Engesa – Engenheiros Especializados S.A., em 1983, e depois pela Iochpe-Maxion, em 1990. Em entrevista concedida ao Projeto Memória Iochpe em 2006, compartilhou os principais momentos de sua atuação na evolução da empresa.

Armando Ulbricht

Nascido em 1949, Armando Ulbricht formou-se em engenharia mecânica e fez pós-graduação em administração de empresas. Em 1985 começou a trabalhar na unidade de Cruzeiro, na antiga FNV – Fábrica Nacional de Vagões, quando ainda pertencia à Engesa – Engenheiros Especializados S.A. Ele relata em seu depoimento dado ao projeto Memória Iochpe em 2006, os principais momentos de sua atuação na evolução da empresa nos anos 1980 até a data.

Nildemar Secches

Em entrevista concedida ao Projeto Memória Iochpe em 21 de julho de 2006, Nildemar Secches, engenheiro mecânico formado pela USP – Universidade de São Paulo, especializado em finanças e economia, compartilhou os principais momentos de sua atuação na evolução da empresa nos anos 1980 até a data.