Iochep

Iochpe-Maxion e a implantação do outsourcing

O termo era novidade no início dos anos 1990: globalização. Com a abertura do mercado automotivo – até então fortemente regulado pelo governo – e o início da concorrência internacional, as montadoras no Brasil passaram a reestruturar seu modo de produção. Defasadas em tecnologia e processos, passaram a privilegiar o sistema de fornecimento externo – outsourcing –, terceirizando linhas de produção antes mantidas internamente. Desde 1994, com o Plano Real, que propiciou controle da inflação e estabilidade econômica, montadoras estrangeiras passaram a instalar novas fábricas no Brasil e novos players foram atraídos para o país, dinamizando ainda mais o setor e tornando o outsourcing essencial para redução de custos e melhoria na qualidade dos automóveis.

A Iochpe-Maxion foi uma das protagonistas no início do outsourcing no Brasil, momento em que se tornou de fato uma empresa sistemista, fornecendo componentes estruturais para diversas montadoras. Após a aquisição da FNV, em 1990, a companhia investiu em melhorias na qualidade e na automatização de suas linhas de produção em Cruzeiro, com destaque para a implantação de processos de pintura e-coat e de pintura a pó. Passou não apenas a estampar as longarinas, mas também a produzir as travessas e a montar os quadros de chassis.

Desta maneira, em 1994 obteve as homologações e certificações que a creditaram a fornecer para a Auto Latina (joint venture formada pelas montadoras Ford e Volkswagen que durou de 1987 a 1996) chassis seriados dos caminhões VW leve e do Ford F-1000. Na sequência iniciou o fornecimento de chassis e longarinas para a GM, para equipar a caminhonete Chevrolet S-10. A Iochpe-Maxion recebeu diversos prêmios por atingir excelentes níveis de qualidade e índices nulos de imperfeições, alavancando de vez a Maxion neste segmento.

Hoje a Maxion Structural Components é fornecedora de componentes estruturais para veículos comerciais e de passeio para as principais montadoras instaladas no Brasil, no México e na Argentina. Possui mais de 7.000 funcionários em suas 8 plantas dispostas em 4 países.