Iochep

Grupo Iochpe-Maxion Footprint global no DNA da empresa

Desde sua origem, em 1918, o Grupo Iochpe atua de maneira internacional. A primeira atividade do Grupo foi no ramo madeireiro, extraindo e processando madeira de forma pioneira em áreas ainda totalmente inabitadas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Grande parte da produção era exportada para Argentina e Uruguai, via fluvial, durante a época das cheias. O negócio cresceu consideravelmente durante os anos da II Guerra Mundial (1939-1945), quando a importação de madeira da Noruega, Canadá e Estados Unidos praticamente cessou. O pinho brasileiro foi, aos poucos, tornando-se a principal madeira importada e utilizada na construção dos países platinos.

No rol de produtos importados do Brasil nos anos 1950, o pinho foi superado em quantidade apenas pelo café e pela erva-mate, porém, em valores, era a atividade mais rentável. A Iochpe foi uma das cinco maiores exportadoras de madeira para a Argentina, tendo, em alguns períodos, ocupado 20% desse mercado. Nessa mesma década, o Grupo estabeleceu filiais em Nova York (Estados Unidos) e Tel Aviv Israel), e um depósito em Louisiana (Estados Unidos), onde novas tecnologias foram absorvidas em parceria com um player local. Dessa maneira, o Grupo realizou exportações para Venezuela, Porto Rico, México e Cuba.

Nos anos 1960, substitutivos como papelão, plástico e alumínio, seja na construção civil, seja para embalagens e outros usos, passaram a restringir as demandas por madeira.

Desenvolvendo constantemente a capacidade de entender mercados e antever possibilidades de negócio, o Grupo decidiu pela diversificação dos negócios, até focar no setor industrial automotivo e ferroviário nos anos 1990.